+Natal RN - O Guia Comercial do Rio Grande do Norte
Vamos conhecer um pouco da nossa cidade?

Ginga com tapioca

0

O ginga com tapioca é uma iguaria típica do Rio Grande do Norte, onde se espalhou por alguns lugares do Brasil. É mesmo uma mistura que combina perfeitamente? Saberemos já já.

Ginga com tapioca
Ginga com tapioca

Este prato tem origem indígena, como vários outros pratos do Rio Grande do Norte. Essa iguaria é uma cultura imaterial do Rio Grande do Norte, onde é muito consumido nas praias de Natal. Aqui falaremos mais sobre essa iguaria típica desse estado, onde você poderá aprender e fazer na sua própria casa, para você poder desfrutar dessa iguaria, não importando o lugar que você esteja.

O que é a ginga?

A Ginga é o nome dado a um peixe da espécie Manjuba( ou Manjubinha). Sendo parecido com a piaba, também sendo bastante consumido em toda a região litorânea do Brasil. Ele tem cerca de 15 centímetros de comprimento, onde é geralmente servido assado na grelha ou na brasa.

o que é a tapioca?

A grande e conhecida tapioca é uma iguaria nordestina que possui sua origem nas civilizações indígenas antigas. Essas civilizações indígenas era justamente dessa região brasileira e desta forma se tornou uma grande referência da culinária do Brasil. Hoje todos conhecemos essa iguaria e todos nós amamos, sendo consumida em regimes alimentares como carboidratos.

Quem criou a mistura e como consumi-la?

Não sabemos qual foi a tribo que criou essa mistura que consiste na ginga com a tapioca, onde o nome é ginga com tapioca, mas todos os potiguares conhecem essa iguaria desde quando eram pequenos. Mas a ginga deve ser consumida com cautela, pois ela possui um alto teor calórico.

Ginga com tapioca
Ginga com tapioca

Só uma porção dessa iguaria tem cerca de 600 calorias, por isso ela não deve ser comida com exagero. O modo correto é uma porção por pessoa, sendo mais do que suficiente. Mas mesmo na praia, ou em outro lugar, deve-se tentar resistir a essa delícia.

Modo de preparo

Ginga com tapioca
Ginga com tapioca

Preparar esse prato é simples, mas deve-se sempre possuir cuidado, principalmente na hora de fritar o ginga, que seria o peixe. Aprenda a fazer um por um separadamente.

  1. Ginga: Trate o peixe como você trataria outro qualquer, lave bem o peixe. Você precisa colocar pequenas quantidades em uma panela com azeite de dendê bem quente, para fritá-lo. Fique atento na hora da fritura, pois o ponto da crocância do peixe fica bom em poucos minutos.
  2. Tapioca: Pegue uma frigideira sem ondulações, pois a tapioca deve ser feita em uma frigideira assim, para que ela fique com uma estrutura lisinha. Coloque uma colher grande de goma e espalhe com cuidado e calma. Se você não tiver um talher desse tamanho, saiba que duas colheres de sopa é o suficiente. De forma alguma alguma aperte a tapioca, pois ela pode queimar. Pode deixar no fogo por mais ou menos 20 segundos e assim pode virar. Pode deixar a goma cozinhar também do outro lado e por fim sirva.
  3. Já que a tapioca vai ser servida com o peixe, você não precisa passar manteiga ou colocar recheio de qualquer tipo.

Você pode encontrar facilmente a goma nos supermercados do nordeste inteiro, que já estará peneirada e pronta para ir à frigideira. Se porventura você não encontrar desta maneira, só basta molhar a goma convencional, passar na peneira e por fim colocar sal, assim ela estará pronta para ir para a frigideira.

Para finalizar

Agora que você sabe mais sobre essa iguaria deliciosa e ainda sabe como fazer ela, não perca tempo e tente fazer na sua casa, provavelmente você não vai se arrepender.

Essa iguaria é muito encontrada no Rio Grande do Norte como já foi dito, mas pode ser encontrado em outros estados do nordeste, se não encontrar nada em outros estados, saiba que com certeza nas praias de Natal, terá o ginga com tapioca.

Quero experimentar ginga com tapioca!

Se você gostou de conhecer essa receita tipicamente potiguar e quer experimentar, visite o Rio Grande do Norte e aproveite toda a culinária local, e se você quer conhecer ainda mais sobre turismo e cultura potiguar, aproveite para ler nosso artigo sobre: Tabua de Carne Natal.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.