Caatinga no Rio Grande do Norte

1 1.311
Caatinga no Rio Grande do Norte
Caatinga no Rio Grande do Norte

A grande Caatinga no Rio Grande do Norte é bastante grande e bela, ocupa a região semiárida do estado e tem grande variedade de biodiversidade, seu principal destaque é na região do Seridó, onde suas espécies apresentam feições sub desérticas.

Apesar de ser seco e bastante quente, tem muita diversidade biológica, tendo sempre um clima semiárido caracterizado por grandes temperaturas, é um lugar onde caem chuvas irregulares durante poucos meses, alguns anos são mais chuvosos alternados irregularmente com anos de secas, então hoje iremos entender mais sobre esse bioma e tudo que o compõe no estado do Rio Grande do Norte.

A região e suas características

Uma curiosidade interessante sobre essa área, é que Caatinga significa mata branca que vem do Tupi-guarani, já que durante a seca na região, as folhas caem e ficam com um aspecto branco tingido.

É uma região bastante quente com médias anuais entre 25° Celsius e 30º Celsius com um sistema de chuvas bastante complexo, já que só há poucos meses de chuva na região, e as quedas de chuva são bastante irregulares, porém alguns anos são mais chuvosos alternados irregularmente com anos de secas.

Também, serras e chapadas mais altas da Caatinga recebem maior quantidade de chuvas, que escorrem até o solo dando origem aos rios e lagos da região que são muitas vezes temporários, as áreas de pura planície estão sujeitas a um período de seca longo e severo. Além disso:

Posts Relacionados
1 De 116
  • Os solos desse bioma possuem alta variabilidade, tendo maior ou menor capacidade de reter as chuvas, o mesmo vale para a quantidade de nutrientes, que é influenciado também pelo tipo do solo com as mesmas características do funcionamento com a chuva.
  • Alguns solos são mais argilosos, estes têm capacidades maiores de reter às chuvas e guardar mais nutrientes, já os mais arenosos têm pouca capacidade de retenção.
  • É bem comum ver fragmentos de rochas nas superfícies, resultando em um tipo de solo bastante pedregoso.

Porém, em forma geral os solos são ricos em minerais, o que garante a fertilidade neste ambiente, então quando chove as regiões secas se transformam rapidamente em áreas de gramíneas e árvores cobertas por folhas. Além disso:

A decomposição de matéria orgânica no solo da Caatinga é prejudicada pelo intenso calor e luminosidade.

Sendo uma área bastante diversificada.

A biodiversidade da Caatinga no Rio Grande do Norte

Apesar do seu clima extremo, há uma enorme biodiversidade nesta região e, todas elas são igualmente admiráveis e belas, a Caatinga com maior destaque fica na região do Seridó, onde suas espécies apresentam feições sub desérticas. As suas espécies se caracterizam ao demonstrar sua fácil adaptação à escassez de água, sendo classificadas em hipoxerófilas ou hiperxerófilas, conforme a quantidade de água disponível para cada uma.

As primeiras recobrem boa parte do centro-sul do Rio Grande do Norte, excluindo-se a região do Seridó, sendo habitualmente espécies arbustivas, elas ficam sem folhagem durante toda a estação seca e possuem dificuldade de penetração em função de sua densidade.

Já a Caatinga hiper xerófila se perfaz pelo estado em três diferentes tipos nos quais são arbustivo-arbórea, sub desértica e a de floresta ciliar, sendo a primeira facilmente encontrada no norte potiguar sendo bastante densa e de estrutura irregular.

Ainda sim, continua o fato de permanecer sem folhas durante boa parte da estação seca.

Já a sub desértica dispõe-se pela região do Seridó, no sul do estado do Rio Grande do Norte, onde se dispersa em forma de tapetes bastante densos e para finalizar, nas proximidades da região norte, a caatinga hiperxerófila é encontrada como carnaúbas, predominando juntos a outras espécies da floresta ciliar. Curiosidade:

Durante a estação seca, sua sustentação ocorre graças ao lençol freático.

Ficando claro agora a grandeza das caatingas.

Quero conhecer mais!

Se você gostou de conhecer um pouco sobre a caatinga no Rio Grande do norte e quer aprender ainda mais sobre esse estado cheio de variedades, não perca nosso artigo sobre: A história da família maranhão no rio grande do norte.

Mostrar comentários (1)