O Geoparque de Currais Novos: Preservando Areatas Geomorfológicas, Hidrológicas e Estratigráficas.

0 595

A cidade de Currais Novos, no Rio Grande do Norte, esconde um patrimônio geológico excepcional. Fica situada a 193 km de Natal, é um destino de viagem único para aqueles que buscam explorar e descobrir a beleza geológica da região. Esta área é reconhecida por seu raro geossítio, composto por quartzo, mica, minerais máficos e estruturas sedimentares preservadas.

O que é o geossítio de Currais Novos?

O geossítio de Currais Novos, no Rio Grande do Norte, é caracterizado pela existência de cânion formado pela erosão fluvial do Rio Picuí. A principal litologia (características gerais das rochas) encontrada é o quartzito da Formação Equador, composto por quartzo, micas (muscovita e biotita) e minerais máficos.

O que é o geossítio de Currais Novos?
Vegetação do Geossítio. Fonte/Reprodução: Geoparque Seridó.

O geossítio apresenta atrativos geomorfológicos, como a Cabeça do Índio, além de marmitas e um pequeno abrigo sob rocha.

Quais as principais atrações deste local?

O geossítio de Currais Novos é um local único, com atrativos geomorfológicos, hidrológicos e estratigráficos. A rocha é formada por quartzo, micas, minerais máficos e K-feldspato, além de preservar estruturas sedimentares e estratificações. Um dos principais atrativos geomorfológicos é a Cabeça do Índio, que conta com formações rochosas esculpidas pela erosão fluvial.

Posts Relacionados
1 De 72

Quais os benefícios do geossítio de Currais Novos?

O local é utilizado para conscientizar a população para a importância da região para o povo como um tesouro geológico. Os principais interesses identificados são

  • Geomorfológico;
  • Hidrológico,
  • Estratigráfico.

Esses interesses agregam valor internacional ao sítio. Além disso, é possível observar estruturas da sedimentação e estratificações ainda que dobradas.

O que é a Cabeça do Índio?

A Cabeça do Índio é um dos principais atrativos geomorfológicos do geossítio de Currais Novos. Esta formação é composta por quartzo, mica (muscovita e biotita) e minerais máficos, e pode ser observada com estruturas da sedimentação e estratificações ainda que dobradas.

Deixe um comentário