Forme-se na área de energias renováveis: mulheres em destaque!

0 292

Mulheres estão se destacando na área de energias renováveis, e a descoberta de novas maneiras de produzir e distribuir fontes de energia limpa é um dos principais fatores que estão contribuindo para a mudança.

A formação, a conscientização e a inclusão das mulheres no movimento de energias renováveis estão tornando possível o progresso em direção ao uso de energias mais limpas, a um custo acessível para todos.

Nesse artigo, vamos explorar como as mulheres estão contribuindo para o movimento de energias renováveis, e o que você pode fazer para se tornar parte desse movimento. Inscreva-se para a formação e descubra como a energia limpa pode mudar o mundo!

Energias renováveis: Mulheres em Destaque!

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a empresa de energias renováveis AES Brasil, em parceria com o Governo do Rio Grande do Norte, iniciaram um curso de especialização técnica gratuito para mulheres.

Energias renováveis: Mulheres em Destaque!
Mais uma engenheira em ação – Fonte/Reprodução: original.

A aula inaugural foi representada pela secretária de Estado das Mulheres, da Juventude, da Igualdade e dos Direitos Humanos (Semjidh), Olga Aguiar, que destacou a valorização das mulheres no Estado. O curso acontece no Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis: CTGAS-ER do Senai em Natal.

Posts Relacionados
1 De 16

Iniciativa pioneira para as mulheres do Rio Grande do Norte

Neste curso de especialização técnica gratuito para mulheres, foram selecionadas 76 mulheres entre 19 e 57 anos de idade, oriundas de 18 municípios do Rio Grande do Norte. A iniciativa tem como foco a capacitação das mulheres para trabalhar no setor das energias renováveis, contribuindo para maior inserção feminina no mercado de trabalho.

A presidente da AES Brasil, Clarissa Sadock, declarou que a empresa decidiu investir na formação das mulheres para operar os parques eólicos. Já o coordenador de energias renováveis da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico (Sedec), Hugo Fonseca, enfatizou que a iniciativa atende à demanda existente.

Carga horária e mais detalhes

O curso terá carga horária de 460 horas – o equivalente a aproximadamente seis meses – com aulas online (ao vivo) e encontro presencial no CTGAS-ER, em Natal. Além disso, está inserido no Pacto Global da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil, tendo as duas instituições como signatárias.

Deixe um comentário