Nova Fase no Combate ao Crime no RN: Governo Lula Escolhe Novos Chefes Para Polícia Federal e PRF.

1 202

O Governo Lula acaba de anunciar a escolha dos novos chefes da Polícia Federal e da PRF para o Rio Grande do Norte. Esta é uma grande oportunidade para mudar o combate ao crime na região. Cada um dos novos líderes tem um plano inovador que pode ajudar a reduzir a criminalidade no estado. Acompanhe neste artigo as novidades que o Governo Lula traz para o Rio Grande do Norte.

Governo Lula Escolhe Novos Chefes Para Polícia Federal e PRF

O governo de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou nesta quinta-feira (19) que a chefia da superintendência da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) no Rio Grande do Norte estão sob novo comando. Larissa Freitas Carlos Perdigão é a nova superintendente da PF, substituindo Luiz Carlos Nóbrega Nelson, que estava no cargo desde 2021.

Governo Lula Escolhe Novos Chefes Para Polícia Federal e PRF
Novos nomes na segurança do estado. Fonte/Reprodução: original.

Já na PRF, o nome do sucessor de Luiz Idalino Câmara Pinheiro não foi designado até o momento. As portarias são assinadas pelo ministro da Casa Civil, Rui Costa.

Novas Ações Contra Crimes no Estado

Na manhã desta quinta-feira (19), a Polícia Federal iniciou uma operação que apura diversos crimes relacionados ao projeto “SÍFILIS, NÃO!” coordenado pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). O Ministério da Saúde transferiu para o Lais, laboratório de inovação tecnológica em saúde pertencente à UFRN, cerca de R$ 165 milhões para a prevenção e combate à doença sífilis no Brasil.

Posts Relacionados
1 De 7

Porém, segundo a investigação, houve indícios de fraude à licitação e falsidade ideológica envolvendo recursos da ordem de R$ 50 milhões para as ações de publicidade e propaganda. Ambos os Lais e UFRN negaram qualquer envolvimento ilícito e se colocaram à disposição das autoridades para colaborar com a investigação.

Polêmicas Durante Eleições

Outra polêmica gerada pela PRF foi durante o segundo turno das eleições deste ano. Uma série de blitze foram realizadas em 619 ônibus até as 17h do dia 30 de outubro deste ano, sendo 295 (47,6% do total) na região Nordeste. As abordagens violaram a decisão do presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), Alexandre de Moraes, que proibiu “qualquer operação da PRF relacionada ao transporte público”.

O então diretor-geral da PRF foi alvo de investigação e se aposentou voluntariamente pelo governo Bolsonaro em dezembro.

Mostrar comentários (1)