Sucesso na economia! Rio Grande do Norte registra aumento de 10,7% nas vendas em janeiro

1 313

O Rio Grande do Norte é um estado brasileiro que vem se destacando no cenário nacional como um dos líderes de crescimento econômico. Em janeiro deste ano, as vendas no estado aumentaram 10,7%, segundo dados do IBGE.

Nesse artigo, descubra como o Rio Grande do Norte obteve esse crescimento e saiba as estratégias que podem ser utilizadas para obter sucesso na economia!

Receitas, Contribuição para ICMS e Vendas de Cada Setor

Uma tabela com o resumo da informação:

SetorVendas (R$)Contribuição para ICMS (R$)
ComércioR$ 5,37 bilhõesR$ 301 milhões
Indústria de TransformaçãoR$ 1,6 bilhãoR$ 98 milhões
Indústria ExtrativistaVariação de 46,6%Não informado
Setor ElétricoR$ 68 milhõesR$ 68 milhões
TelecomunicaçõesR$ 17 milhõesR$ 17 milhões

Muito bom saber que a economia potiguar anda em alta!

Sucesso na economia potiguar

Posts Relacionados
1 De 16

O Rio Grande do Norte foi destaque no último mês de janeiro, com um aumento de 10,7% nas vendas realizadas por diferentes segmentos econômicos, atingindo um volume total de R$ 12,4 bilhões. Isso contribuiu para o aumento da arrecadação de impostos no estado.

Movimentação Econômica

O setor que teve o maior volume de vendas foi o comércio, com um faturamento de R$ 5,37 bilhões. Desse total, quase R$ 2,2 bilhões foram faturados no setor atacadista e cerca de R$ 3,2 bilhões, o maior montante entre todos os setores avaliados: foi movimentado pelo varejo.

Movimentação Econômica
O varejo está vendendo melhor – Fonte/Reprodução; original.

Além disso, a indústria de transformação também teve um bom desempenho de vendas, com mais R$ 1,6 bilhão negociados pela indústria potiguar, o que representa uma alta de 14,6% em relação ao mesmo período do ano passado. Já a indústria extrativista teve a maior variação entre 2022 e 2023, com um crescimento de 46,6%.

Arrecadação de Impostos

Como o comércio foi responsável pela maior fatia do recolhimento do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) no Rio Grande do Norte.

A arrecadação foi maior no varejo, com R$ 164 milhões; seguida do atacado (R$ 137 milhões); enquanto a indústria de transformação contribuiu com R$ 98 milhões.

No entanto, houve retração no recolhimento do imposto por parte do setor elétrico e das telecomunicações. O setor elétrico contribuiu em janeiro com R$ 68 milhões – inferior aos recolhidos no mesmo período do ano passado (R$ 81 milhões). As telecomunicações repassaram uma contribuição de R$ 17 milhões contra R$ 24 milhões em janeiro de 2022.

O volume total da arrecadação ficou em R$ 716 milhões em janeiro deste ano – um crescimento de 6% em relação a igual mês do ano passado – sendo que o volume recolhido pelo ICMS chegou a R$ 682 milhões – uma alta de 5%.

 

Mostrar comentários (1)